.page-title { display: none; }

Compartilhe:

Equilíbrio é um mito!

Você acredita que sua vida é equilibrada?

Li há alguns dias um artigo do Scott Galloway, Prof da NYU Stern School of Business, sobre o tema equilíbrio e, sendo bem sincero, não poderia concordar mais.

A cada que dia que se passa vejo inúmeras pessoas falando sobre a necessidade do equilíbrio na vida, mas na verdade, convenhamos: isso não passa de uma grande mentira.

Já, nas palavras de Scott, um mito.

Quando observamos as grandes realizações das pessoas de admiramos, não assistimos histórias de equilíbrio, mas sim de desquilíbrio.

Pegue agora livros, documentários, até mesmo nas suas redes sociais — estas são um pouco viciadas, mas ok — e veja como a vida pessoal dessas pessoas são.

Converse com pessoas que você considera que tiveram algum sucesso na sua vida pessoal, construiram uma família unida, olhe sua carreira profissional e seus feitos.

Sendo bem sincero, tirando pouquíssimas exceções, ao construir algo grandioso em uma área da vida, invariavelmente, abrimos mão de algo grande em outra área.

E o famoso equilíbrio? É um mito. E, está tudo bem, algumas pessoas estão obsessivas em algumas áreas da vida — trabalho e sucesso financeiro.

Suponhamos que você não seja essa pessoa.

Se você está lendo esse texto e tem até 30 anos, me desculpe, mas você não quer equilíbrio. Você quer realização pessoal e relevância.

O mundo não é seu para ser tomado, mas para ser tentado. Esforce-se obsessivamente.

Começo da jornada.
No início da carreira profissional, nos deparamos com uma rotina monótoma e dificilmente sustentável.

Precisamos equilibrar, nesse momento, o trabalho para o sustento, o dinheiro para pagar as dívidas da universidade, os estudos para garantir o futuro e o investimento em atualizações para não nos tornarmos obsoletos.

É aqui que a comparação nos leva a uma frustação gigantesca.

Algumas pessoas não terão que preocupar com metade desses pontos, e isso trará uma sensação de equilíbrio para elas e desequilíbrio para você.

Infelizmente, toda a nossa trajetória profissional é, desproporcionalmente e até mesmo, injustamente, definido pelos primeiros anos da sua carreira.

A maioria das pessoas bem sucesidades queimam uma enorme quantidade de energia nos primeiros dez a vinte anos da sua carreira, de uma forma resiliente para que, em um futuro, deem um salto em relação ao sucesso profissional.

O equilíbrio é um mito. Existem apenas trade-offs.

Ter equilíbrio na minha idade é uma função da falta dele na sua idade. A decisão é sua — Scott Galleway.

Mas o que fazer então?
Infelizmente não consigo trazer uma resposta universal e perfeita, mas posso falar como enxergo essa questão:

Primeira coisa é entender que não existe equilíbrio.

Em seguida é assumir a decisão da escolha e ser algo pessoal e não uma decisão que a sociedade, família ou amigos tomem por você.

Na minha trajetória como médico e gestor, equilíbrio nunca participou do vocabulário.

Obsessão sim, essa sempre esteve presente.

Entrei na faculdade bem acima do peso, 108 kg especificadamente, foquei nesse ponto e emagreci muito, cheguei a um BF de 10%.

Mas nisso, invariavelmente, sacrifiquei minha vida social e rotina pessoal.

Quando me formei, iniciei insanamente no ritmo de trabalho, afinal, aos 24 anos, na minha cabeça, precisava correr contra o tempo e alcançar algum sucesso — mesmo que momentâneo.

E isso me trouxe muitos prejuizo no convívio familiar e na minha saúde — porém, foi minha escolha.

Atualmente também enfrento mesmo dilema: zero equilíbrio. cem por cento obsessão.

Mas por mais que haja desequilíbrio eu não abro mão do meu lado espiritual — Fé sempre foi algo que me moveu.

E estou bem com essa decisão — isso é o mais importante.

O melhor momento foi ontem, o segundo melhor momento é o agora. Frase que utilizo na minha rotina.

Uma coisa que me auxiliou muito é utilizar um exercício: onde eu estava há exatos 5 anos. Isso traz clareza e um senso de progresso fundamental.

O indicador mais preciso da sua evolução, não é a inteligência, seu trabalho, o quanto está faturando, mas sim o lugar onde você nasceu.

O foco — ativo mais caro do século 21 — auxilia nessa jornada.

Foco é dizer não — Steve Jobs

Focar em tópicos que realmente trazem resultados, nos fornecem tempo para dedicar a outras coisas.

80% dos resultados resultam de 20% das causas — Príncipio de Pareto.

Por fim, a clareza para entender o que você quer e o que realmente importa para você.

Aprender a ser feliz com a trajetória percorrida e não só com o resultado obtido é algo fundamental nesse momento.

Independente do objetivo, se for grande ou pequeno, o esfoço e o sacríficio serão diretamente proporcionais.

Como diria Steve Jobs: Stay hungry. Stay foolish.

Continue construindo.

Passo a passo.

🌀🪓

— JRO.

Quem é Jair Rodrigues?

Médico, Gestor e executivo em saúde. Na minha vida a Gestão e o empreendedorismo são ferramentas fundamentais para transformar a realidade do país.

Acredito piamente em construção intelectual forte, trabalho duro, obsesso e Life long learning.

Pioneiro sobre a Nova economia da saúde.

Leia também:

plugins premium WordPress

Apenas preencha e receba semanalmente a Dots.