.page-title { display: none; }

Compartilhe:

Nova economia da saúde.

Como montar um negócio?

Como iniciar um consultório?

Como estruturar uma clínica?

Como faço pra entender mais sobre gestão?

Como inicio a minha jornada profissional dentro do mercado de saúde?

Se você está aqui, com certeza quer se tornar um gestor melhor.

Talvez você já tenha um cargo de liderança.

Talvez esteja no caminho — no fim da formação médica.

Talvez apenas percebeu que, para exercer de uma forma mais eficiente a prática médica, precisa, invariavelmente, entender sobre gestão e empreendedorismo.

Gestão nesse artigo será praticamente sinômino de empreendedorismo.

Com a intensidade das transformações do mundo atual a saúde sofreu diversos impactos.

E esse impactos gerou o que eu costumo chamar: nova economia da saúde.

A nova economia exigiu novos profissionais.

Esses novos profissionais necessitam de novas habilidades.

E essa habilidade levará os profissionais para outro nível de eficiência dentro do mercado da saúde.

Essas novas habilidades que fala-se atualmente é, na verdade, praticada há anos pelos profissionais que tiveram um grande destaque dentro da saúde. Porém, atualmente, são estratificadas e masterizadas de uma forma que fique mais fácil o seu conhecimento.

Pera, mais fácil?

Sim, nunca na história da medicina tivemos acesso a tanta informação de forma didática, alto nível e democratica — leia se, de graça.

Penso como era quando Edson Godoy Bueno iniciou a sua jornada na construção da AMIL.

Quando Jorge Moll Filho começou lá atrás a construção do CardioLab, base para a estruturação da Rede D’or.

É muito diferente. Era outra saúde. Era outro mercado.

Mas uma coisa eu tenho certeza: Não tiveram o acesso ao conhecimento que temos atualmente.

A saúde hoje é mais competitiva, mas temos muito mais acesso à informação e globalização do contéudo.

Não me entenda a mal, mas nunca na história da humanidade tivemos tanto acesso a tanta informação.

Médico gestor ou Gestor médico.

As necessidades da nova economia da saúde mudaram.

Metodologias de gestão e habilidades complementares são fundamentais para Nova economia da saúde.

Nessa nova saúde surgiram duas novas especialidades:

1. Médico gestor.

2. Gestor médico.

Médico gestor.

O primeiro é aquele que é gestor da própria carreira.

Sabe que o empreendedorismo é essencial.

Entende sobre métricas, modelos de negócios, precificação, branding, marketing, comunicação e sobre vendas.

Negócio de um médico só.

Não importa a sua especialização.

Pode ser da área mais clínica à área mais cirúrgica.

Esse novo profissional entendeu as mudanças do mercado e se adaptou à elas.

Ele é o seu nicho.

Ele é a própria marca.

Ele é o próprio contéudo.

E ele cria a sua oferta.

Não possui concorrente.

Não existe mercado saturado.

O seu negócio é o que ele faz no dia a dia.

Business é o trabalho da sua vida.

Business é o veículo para criar sua vida ideal.

É o mecanismo que ele encontrou para realizar coisas.

E, o mais importante, ele faz tudo isso enquanto impacta o mundo e faz o que nós médicos somos treinados para fazer: cuidar de gente.

O médico gestor sabe que profissionais que conciliam habilidades complementares com habilidades técnicas triunfam no mercado de saúde.

Dinheiro é o subproduto de viver com propósito e transmitir seus conhecimentos.

Medico gestor é o próprio nicho e o próprio mercado. Não há concorrência.

O médico gestor atua, independente da sua área de formação técnica, em quatro mercados.

  1. Saúde.
  2. Riqueza.
  3. Relacionamento.
  4. Felicidade.

São mercados infinitos.

O seu serviço leva o cliente do ponto A para o ponto B.

Do mundo atual para o seu mundo ideal — que ele mesmo criou.

O Gestor médico.

O gestor médico trouxe as habilidades que desenvolveu para gerir companhias.

Administrar hospitais e empresas de saúde.

O gestor médico possui uma vantagem competitiva enorme dentro do mercado de saúde: a vivência prática de todo o ecossitema da saúde.

Ao lado da habilidade técnica como médico ele desenvolveu habilidade técnica de gestor.

Além de claro, todas habilidades complementares: vendas, marketing, branding, oratória, gestão de pessoas e etc.

É o executivo em saúde.

Discute novas formas de remuneração, saúde baseada em valor, saúde suplementar, glossas, inflação, sinistralidade dos planos e sistema único de saúde.

Não discute negócios. Discute-se empresas. Valuation. Grandes players do mercado. Diversas industrias.

Ele está inserido no ecossitema e na cadeia de produção da saúde.

Operadoras. Planos de Saúde. Secretarias de Saúde. Seguradoras.

Modelos de negócios B2C e B2B.

Tudo isso está dentro do seu framework.

Possui uma visão global de saúde e de negócios.

O mundo real força-o aplicar diariamente o que aprendeu nos cursos.

A conversa não é o individuo. É o coletivo. É o ecossitema.

É a defesa da sustentabilidade do sistema.

Leva consigo soluções holísticas para um sistema que conversa entre si.

Dinheiro é o subproduto de viver com propósito e melhorar o ecossitema da saúde.

Essas novas duas especialidades da medicina é o resultado da Nova Economia da Saúde.

Não há espaço para o amadorismo.

Gestão e o empreendedorismo é a espinha dorsal dessa nova economia.

As duas novas especialidades possuem um oceano azul de oportunidades.

Apesar de caminhos diferentes elas se convergem para dois pontos: conhecimento intelectual forte e trabalho duro.

Profissional T shaped.

Esse termo foi popularizado no Vale do Silício por Tom Brown, CEO da IDEO — uma consultora de design e inovação.

Para Tim, esse é o profissional que alinha teoria à prática.

O Médico T shaped, é o profissional que possui as habilidades no formato de T.

É o mais cobiçado da Nova Economia de Saúde.

Possui uma abordagem multidisciplinar.

Visão holística sobre determinada situação ou problema.

É adaptável e sabe da importância do Aprendizado contínuo — Life Long Learning.

Por sí só já possui uma das habilidades principais da nova economia: a capacidade de aprender.

Nunca falou-se tanto sobre necessidade de habilidades generalistas em um ecossitema com pessoas com habilidades especialistas — super especialistas, na verdade.

Médico, normalmente, tem uma formação técnica por aproximadamente 10 a 12 anos — aproximadamente, alguns passam disso facilmente.

É uma imersão em conhecimento super especifico — e eu acho fundamental.

O super especialista forma-se após longos anos de especialização e agora encaram uma nova realidade: O mercado de trabalho.

No século XXI habilidade técnica é o mínimo que se espera.

Mas, precisa-se entender que as necessidades atuais são complementares.

Be water, my friend — Bruce Lee.

Parte vertical é a parte super especifica, a super especialização médica, conhecimento técnica.

São as hard skills.

Habilidades técnicas aprendidas dentro da graduação, do caminho tradicional.

São fáceis de serem avaliadas e metrificadas.

São os diplomas e certificados.

Foi a habilidade mais valorizada no século passado.

Parte horizontal é a parte generalista, é composta por uma série de habilidades — tecnicas ou não — que permitem o exercício do dia a dia.

São as soft skills.

São dificeis de serem avaliadas.

Eu gosto de chama-las de habilidades complementares — se forem técnicas ou não.

Imagina que há 30 anos era ilógico imaginar que um médico precisaria aprender sobre algo fora da medicina.

Dentre as inúmeras soft skills: comunicação, escrita, negociação, marketing, branding, resiliência, escuta ativa, empatia, proatividade, e a principal na minha opinião: Vendas.

Dose Dupla: Médico e Vendedor?

Isso é possível.

Mas não estou falando em transformar o médico em um vendedor de carro ou em um vendedor de telemarketing.

Estou falando de conexão autêntica.

Ouvir com atenção as necessidades.

Fortalecer um relacionamento com o paciente.

Fidelizar.

E claro, após toda essa avaliação: aplicar técnicas de vendas.

90% do tempo engaje e 10% do tempo venda.

Upsell, é uma versão superior daquilo que você oferece.

É quando o atendente do Fast-food pergunta se deseja acrescentar uma batata frita grande.

Quando você já comprou a passagem a companhia áerea oferece por uma valor a mais um assento melhor.

Downsell, versão inferior, com tempo menor de duração, menos entregáveis.

Crossell, é uma venda cruzada, uma venda extra, quando você vai comprar uma mesa e a pessoa de oferece talhares.

São termos que os médicos precisam compreender e aplicar.

Arte de vender sem parecer uma venda.

Não são gatilhos mentais. São técnicas e metodologias.

A arte de vender vai além de simplesmente comercializar produtos ou serviços, é a habilidade de transmitir uma visão e de conquistar apoiadores para o projeto.

Me venda essa caneta — Jordan Belfort, O lobo de wall street.

Venda não é intuição. Não é persuassão. É metódo.

Todas essas técnicas irão aumentar o ticket médio do seu negócio.

Todas essas técnicas e conceitos são fundamentais na Nova Economia da Saúde.

Mais vendas. Mais caixa. Mais recursos. Maior retorno financeiro.

Gestão ambidestra.

Ambidestria é a capacidade de utilizar os dois lados com a mesma habilidade.

O conceito foi desenvolvido pelo professor de administração da Universidade de Stanford Charles O’reilly.

Na obra de O’Reilly e Tushman (2004), ambos nos lembram sobre o deus romano Janus, que possuía dois pares de olhos, um par focando no que estava atrás, o outro no que estava à frente.

Enquanto estudava lideranças disruptivas, o estudioso percebeu a necessidade de investir na melhoria constante de processos, serviços e produtos já existente nas organizações e ao mesmo tempo inovar e antecipar necessidades dos clientes.

Ou seja, com um lado defendia o presente e do outro lado planejava o futuro das organizações.

Podemos adaptar essa necessidade para a medicina.

Na nova economia da saúde.

De um lado precisamos defender no presente — Core Business.

No outro, planejar o futuro.

O futuro é uma extensão do presente — Vijay Govindarajan.

O olho no futuro criam novas unidades de negócios com o intuito de explorar e inovar.

+90% das organizações que usam estrutura ambidestra alcançaram seus objetivos estratégicos enquanto somente 25% das organizações que usam outro tipo de estrutura alcançaram seus objetivos. Estudo publicado na HBR em 2004.

Pra complementar os estudos sobre gestão ambidestras, Vijay Govindarajan, trouxe o conceito do Three Box Solutions — Estratégias das três caixas.

As três caixas resultam nos determinados processos:

  1. PRESENTE: gerenciar o negócio principal com máxima eficiência e rentabilidade.
  2. PASSADO: evitar os erros do passado, identificando e abrindo mão de negócios, práticas, ideias e atitudes que perdem importância conforme o ambiente se transforma.
  3. FUTURO: conceber ideias novas e convertê-las em novos produtos.

Uma metodologia complementar que auxilia todo esse framework é Gestão por OKR — Link do artigo sobre Gestão por OKR.

Quanto maior capacidade de gestão. Maior eficiência operacional. Melhores resultados.

Eu sempre fui obsessivo em aprender sobre habilidades complementares mais principalmente: gestão e vendas.

Compreendi logo muito cedo que essas duas habilidades não eram intuitivas, mas sim habilidades treináveis e principalmente metrificáveis.

Gestão e vendas não são intuitivos são compostos por metodologia e dados.

Sou a prova viva que a construção intelectual forte é a principal forma de democratização social.

Literalmente entender sobre vendas e gestão salvou minha vida — mesmo com bolsa não teria sobrevivido aos 6 anos da faculdade de medicina sem saber vender.

O empilhamento de conhecimento e a obsessão em entender mais sobre gestão sempre foi algo que me tirou da zona de conforto.

Acredito piamente no tripé: construção intelectual forte, trabalho duro e obessão.

E foi justamente esse tripé que concebeu a ideia de uma Nova Economia da Saúde.

Essa nova economia exige um novo profissional.

Esse novo profissional necessita de novas habilidades.

Essas habilidades elevarão o patamar da nossa sociedade.

Passo a passo.

Continue construindo.

🌀🪓

— JRO.

Quem é Jair Rodrigues?

Médico, Gestor e executivo em saúde. Na minha vida a Gestão e o empreendedorismo são ferramentas fundamentais para transformar a realidade do país.

Acredito piamente em construção intelectual forte, trabalho duro, obsesso e Life long learning.

Pioneiro sobre a Nova economia da saúde.

Leia também:

plugins premium WordPress

Apenas preencha e receba semanalmente a Dots.